• PAULO BICALHO

Aconteceu um sinistro. O que devo fazer?

Ao contratar um seguro é possível que um dia aconteça um sinistro ou uma situação inesperada. Por isso, é muito importante entender a situação e como agir nesses casos.


Listamos abaixo algumas dicas importantes que você deve seguir para que a indenização do seguro ocorra de forma correta e com tranquilidade.


Seja em um seguro de automóvel ou patrimonial (residencial, empresarial ou condominial) as dicas são as mesmas.


Passo 1 – Faça um registro do ocorrido

É muito importante registrar com fotos ou filmar o ocorrido. Registros de imagens podem fazer toda a diferença e pode ser decisivo na análise da Seguradora para liberação da indenização.


Anote dados importantes como o endereço do local do sinistro, horário, dados dos envolvidos como placa dos carros, nomes, telefones, etc.


Nos casos de sinistros em seguros patrimoniais (residencial, empresarial ou condominial) é muito importante preservar o local, para fazer o registro das imagens e, em alguns casos, a vistoria da seguradora para apuração dos danos.


Havendo necessidade de reparos emergenciais para conter novos danos e para que não aumente os prejuízos no local, recomendamos avisar o corretor de seguros e a seguradora que será necessário fazer os reparos e alterar o local sinistrado.



Passo 2 – Busque por câmeras ou testemunhas

Como mencionado acima, imagens são muito importantes para a análise do seguro portanto, imagens de câmeras de casas, comércios vizinhos ou até mesmo do sistema viário podem ser usadas nesses casos.


O mesmo peso vale para testemunhas que podem elucidar a ocorrência e dirimir as dívidas.


Passo 3 - Já que aconteceu, mantenha a calma

Manter a calma é muito importante. Infelizmente, não há como voltar no tempo e evitar o acidente. Por isso, o melhor a se fazer é respirar fundo, mesmo porque o nervosismo pode atrapalhar os próximos passos.


Agir no calor da emoção não é o melhor a fazer. Existem prazos legais para fazer o Boletim de Ocorrência e comunicar o sinistro à seguradora. Em geral os prazos são suficientes para tomar uma ação pensada e planejada.


O melhor a ser feito é parar, pensar, entender e depois agir.


Passo 4 – Fale com o seu Corretor de Seguros

O corretor de seguros é a pessoa mais indicada para assessorar o cliente no caso de um sinistro. Por isso ele deve ser comunicado o mais rápido possível para passar todas as orientações e procedimentos a serem feitos. Isso faz toda a diferença para que os próximos passos sejam seguidos.


Aspectos importantes devem ser considerados pelo corretor de seguros como por exemplo: se os envolvidos possuem seguro, há declaração de culpa, registros de imagens, testemunhas, coberturas da apólice, valor de franquia, estimativa dos prejuízos, entre outros fatores.


Passo 5 – Fazer a abertura do sinistro na seguradora

Após o segurado comunicar ao seu corretor de seguros sobre o evento ocorrido, é necessário fazer a abertura do sinistro na Seguradora que pode ser feito tanto pelo segurado como pelo seu corretor.


É recomendado que o sinistro seja aberto pelo segurado envolvido no sinistro porque ele presenciou o fato e pode relatar em detalhes a ocorrência.


Após a abertura do processo de sinistro a seguradora passará por um procedimento padrão. Ocorrerão basicamente os seguintes passos:


• Apuração de danos – onde a causa, natureza e extensão das avarias serão levantadas por meio de vistorias, registros policiais dentre outros;

• Regularização – onde ocorre a análise do evento e dos documentos, definindo se ele está realmente coberto ou não pelo seguro;

• Liquidação – na qual se realiza o pagamento da indenização, ou encerra-se o processo sem indenização.


A principal mensagem é que a assessoria de um profissional qualificado e treinado como o corretor de seguros é fundamental nesses casos. Por isso, é importante contratar um especialista que estará ao seu lado nessa trajetória.


Por Paulo Bicalho sócio na DOMO Corretora de Seguros

Posts recentes

Ver tudo